Portal ENSP - Escola Nacional de Sa??P??ca Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Funda? Oswaldo Cruz

Estudos em Comunicação e Saúde

 
Programa Radis - 25 anos I (áudio)

Arquivo de áudio contendo a cerimônia de comemoração dos 25 anos do Programa Radis, que contou com a presença de diversas personalidades, entre elas, o professor da UFRJ Muniz Sodré, o médico-sanitarista e professor da UNICAMP Gastão Wagner e a Secretária de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Município de Niterói Jandira Feghali. Ary Carvalho abriu o evento destacando o papel do Programa Radis na aproximação da produção científica com a saúde pública da população, que desde então, passaram a se relacionar mais de perto. Rogério Lannes, coordenador do Radis, fez um breve apanhado sobre a trajetória do programa, que teve como foco a comunicação e a difusão de conceitos e idéias.

Cartografia da Comunicação em Saúde

Este trabalho apresenta um método desenvolvido para auxiliar a compreensão da prática comunicativa sobre um dado tema, num dado território: o mapeamento da rede de produção dos sentidos em saúde, que tem como produto um mapa da comunicação.
Pensado para o campo das políticas públicas, no âmbito do planejamento e da avaliação, permite identificar as fontes (as comunidades discursivas), os discursos e os fluxos de comunicação, tanto da comunicação institucional, como da midiática e da local.

25 anos do Programa Radis II (áudio)

Arquivo de áudio contendo a palestra do professor da UFRJ, Muniz Sodré, que discutiu a comunicação e a midiatização da sociedade. Segundo ele, a comunicação é resultado de um mal-entendido, e se este não existisse, não precisaríamos da comunicação. Discute, através de seus pontos de vista, a visão equivocada que a comunidade científica tem sobre a comunicação. Segundo ele, Os estudiosos de outras disciplinas vêem a comunicação como um conjunto de fragmentos de disciplinas.

A pertinência, a relevância e a 'revelância': avaliação da qualidade de conteúdos sobre saúde na internet (slides e áudio)

Arquivos de áudio e texto contendo a palestra do Professor da Universidade de Alicante (Espanha), Javier Sanz Valero, que tratou da importância da Internet como ferramenta de pesquisa e a qualidade dos conteúdos sobre saúde existentes nela. Javier procurou demonstrar que a Internet, apesar de ter se tornado fundamental para o trabalho em equipe e para a difusão do conhecimento, oferece riscos incalculáveis para os que não dominam seu uso.

III Seminário Mídia e Saúde Pública – Novembro/2008, BH (slides e áudio)

Apresentou uma série de matérias veiculadas na grande mídia com tom pejorativo sobre as pessoas com deficiência. "Na realidade, além de matérias com foco errado, a imprensa não ouve as pessoas com deficiência para temas cotidianos, mas sim quando a notícia aborda o tema da deficiência", ressaltou. Para Fábio, isso ocorre porque existe um ciclo de 'invisibilidade', que faz com que as pessoas com deficiência sejam mantidas em segredo dentro de casa, e não são percebidas como parte da comunidade.

Direito à informação em Saúde: Problemas e possibilidades da internet (slides)

A internet pode e deve ajudar pacientes e profissionais a se informar sobre saúde e doença. O impacto da internet na relação médico-paciente; como a internet pode ajudar o usuário a obter informação e lazer em tempo real e como produzir informação, interatividade, relações pessoais e comerciais nas redes sociais. Arquivo disponível para leitura e/ou download no ícone ao lado.

Políticas de Saúde no Brasil: um século de luta pelo direito à saúde (vídeos)

Sua narrativa central mostra como a saúde era considerada, no início do século XX, um dever da população, com as práticas sanitárias implantadas autoritariamente pelo Estado, de modo articulado aos interesses do capital, e como, no decorrer do século, através da luta popular, essa relação se inverteu, passando a ser considerada, a partir da Constituição de 198

Quem fala, o que fala e como fala: conceitos, percepções e representações de saúde e doença na mídia: o caso da tuberculose
Dissertação de mestrado mostra que jornais excluem voz dos pacientes e que fontes sobre tuberculose são governo e academia

Arquivo em PDF contendo texto na íntegra de dissertação de mestrado intitulada “Quem fala, o que fala e como fala: conceitos, percepções e representações de saúde e doença na mídia: o caso da tuberculose”, defendida em 2011 no Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fiocruz (Icict/Fiocruz).

Experiência, modernidade e campo dos media.
Artigo de Adriano Duarte Rodrigues, da Universidade Nova de Lisboa, Portugal.

São cada vez mais os complexos dispositivos técnicos de mediação que ajustam a nossa percepção do mundo às suas capacidades de simulação. Os governos programam as suas tomadas de decisão, os exércitos realizam as suas operações e os altos comandos militares fazem os seus briefings em função dos horários televisivos de maior audiência.

Leia mais...

Artigo em PDF

A construção do SUS-problema no jornal Folha de S. Paulo

O artigo de Gabriela Martins Silva e Emerson Fernando Rasera estuda os processos de construção discursiva do SUS-problema em notícias do jornal Folha de S. Paulo publicadas em 2008. Foram selecionadas 667 notícias em pesquisa on line no acervo da Folha, examinadas segundo a análise crítica do discurso e as contribuições da perspectiva construcionista social. Metodologicamente, como prática textual, investigou-se a partir de quais recursos linguísticos foi construído o SUS-problema; e, como prática discursiva, qual a influência do veículo jornal e do estilo jornalístico na produção desses sentidos.