Portal ENSP - Escola Nacional de Sa??P??ca Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Funda? Oswaldo Cruz

Revista Radis reportagens

 

Direito À Cidade

Mulheres da Zona Oeste do Rio produzem cartografia da resistência negra e feminista

Como funciona a lógica das notícias fabricadas e quais as estratégias para se lidar com seus efeitos, inclusive na web

Fato: Era um domingo, 20 de julho de 1969, quando o homem pisou na Lua. Versões: 1) A Missão Apolo 11 nunca esteve na superfície lunar. O feito foi na verdade uma farsa para que os americanos assumissem a dianteira durante a corrida espacial contra os soviéticos na década de 60.

Encontro valoriza experiências de cultivo que promovem o respeito ao ambiente, à saúde e às identidades dos povos
 (“A terra é o espaço da liberdade”, afirma Dona Dijé, quebradeira de coco do Maranhão, mulher negra e mãe / Foto: Eduardo de Oliveira)
 
Entrevista Alexandre Kalache

Envelhecendo é gerúndio, porque ninguém envelhece de repente. E é nas condições de vida em que a pessoa vive, trabalha, se diverte, se locomove, que os anos de vida vão sendo somados, diz Alexandre Kalache, uma referência internacional quando o assunto é envelhecimento e longevidade.

Entrevista Ivan Paganotti

“Vaza, Falsiane!” é o nome do projeto que lança mão da própria linguagem das redes como antídoto contra as fake news. Ivan Paganotti, um dos envolvidos, acredita que a abordagem pedagógica ainda é o caminho mais eficaz para compreender o problema que assusta mas pode apontar saídas para a comunicação no mundo atual.

Boatos.org, precursora das agências de fact-checking no país, vem desde 2013 se especializando em caçar rumores, lorotas, embustes que se espalham virtualmente. Entre abril e junho, Radis acompanhou o trabalho da equipe do site, formada por quatro jornalistas, que verificou pelo menos 20 histórias relacionadas com a temática “Saúde”.

AGROECOLOGIA

Agroecologia denuncia consequências do modelo predatório de agricultura e propõe saídas ao agronegócio e aos agrotóxicos
 (A Feira de Sabores e Saberes, durante o 4º ENA, contou com a participação de produtores orgânicos de todo o país e com um banquete agroecológico / foto: ANA)
No Dia Mundial do Meio Ambiente (5/6), a Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) divulgou a Carta Política do 4º ENA, resultado dos quatro dias de debates ocorridos em Belo Horizonte. O documento ressalta a necessidade de unir os trabalhadores do campo, das florestas, das águas e das cidades, ao enfatizar que “a agroecologia cultua e se alimenta da diversidade”.