• Argentina
  • Bolivia
  • Brasil
  • Chile
  • Colombia
  • Equador
  • Guiana
  • Paraguai
  • Peru
  • Suriname
  • Uruguai
  • Venezuela

Acordo assegura sede permanente do Isags no Brasil

Por: Anônimo Em: 24/04/2012 às 00:00:00
Português, Brasil

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e a secretária-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), Maria Emma Mejía, assinaram na última sexta-feira (20/4) o Acordo Sede do Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (Isags). A assinatura protocolar foi realizada durante a VI Reunião Ordinária do Conselho de Saúde Sul-Americano, em Assunção, Paraguai, e assegura a permanência da sede do Isags na cidade do Rio de Janeiro e dá garantias diplomáticas aos funcionários não brasileiros do instituto. 

 
O acordo é peça-chave para que o Isags tenha a institucionalidade necessária para cumprir sua missão de formar máxima massa crítica, promover o conhecimento e ser uma escola de governo que pertença a todos os doze países integrantes da Unasul e, de acordo com seu coordenador executivo, José Gomes Temporão, reflete também uma posição de liderança do país:
 
“Quando a Unasul surge politicamente como uma possibilidade de união sul-americana, a saúde já se revela como uma área de grande potencialidade. O Brasil apresentou a proposta para ser sede e ajudar os ministérios do continente a melhorar suas performances, pois acumulou experiência com o programa de Aids, o programa de vacinações e o Saúde da Família, que são, inclusive, motivo de reflexão acadêmica fora do país. Esses fatores expressam uma certa liderança do país no continente”.
 
Durante a cerimônia de abertura da VI Reunião, Maria Emma Mejía citou os sucessos obtidos pelo Conselho de Saúde e afirmou que ele serve como exemplo para os demais conselhos da Unasul. Já o representante da chancelaria paraguaia Julio Arriola disse que “os avanços alcançados pelo Conselho de Saúde serão imitados pelos outros conselhos setoriais, enquanto a ministra da Saúde do Paraguai e presidente pro tempore do Conselho de Saúde, Esperanza Martínez, lembrou o consenso como um mecanismo de trabalho da Unasul e incentivou os colegas representantes dos ministros que tivessem em mente que a solidariedade é um dos temas fundantes do projeto da Unasul.
 
Brasil também sedia Grupo Técnico de Desenvolvimento e Gestão de Recursos Humanos
 
Para o ministro Padilha, as discussões do Conselho “demonstram a união dos países da Unasul na busca de soluções para a qualificação da saúde pública”. O ministro também ressaltou a importância do Isags para o continente – que possui status de organismo internacional e está sob a estrutura formal da Unasul. “O Isags é uma ferramenta importante para a institucionalização dos países envolvidos”, afirmou o ministro. Ainda de acordo com ele, a Unasul é um avanço no modelo de integração regional, que supera a visão apenas comercial entre os países e exalta a integração entre seus povos.
 
Ele afirmou, ainda, que o Brasil dá todo apoio ao projeto do Isags, instituição para cuja direção a presidenta Dilma Rousseff indicou José Gomes Temporão pelo fato de ele ser “um dos melhores quadros da saúde pública do Brasil”, e, assim, garantir que o projeto seja bem-sucedido.
 
A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca participa do Isags enquanto secretária executiva da Rede de Escolas de Saúde Pública (Resp-Unasul), representada pelo seu diretor Antônio Ivo de Carvalho. Em março, o diretor participou da III Reunião do Grupo de Desenvolvimento e Gestão de Recursos Humanos em Saúde da Unasul, em Lima, no Peru, com o objetivo de contribuir para o fortalecimento, a formulação, a implementação e a gestão dos recursos humanos em saúde, em especial nas áreas técnicas da agenda de saúde da União das Nações Sul-Americanas (Unasul). Durante essa reunião, também houve a transferência da Coordenação Titular do Grupo Técnico de Desenvolvimento e Gestão de Recursos Humanos em Saúde da Unasul para o Brasil. Antes, a coordenação era exercida pelo Peru.